DESAFIO 2:  ECONOMIA DA QUEBRADA

Economia Quebrada

“Ninguém aqui vai morrer, e sabe o por quê? Porque você tem a nós e nós temos uns aos outros e se isso não é uma família não sei o que é”

Os Pinguins de Madagascar

Ana tem 32 anos e mora com sua filha pequena em um bairro mais afastado. Por trabalhar muitas horas por dia, ela costumava deixar a bebê na creche pública bem cedinho e seguia para o centro de sua cidade. Ana já vendeu de tudo: picolé, pipoca, doces, balas, açaí, salgadinhos. Sempre andava cantarolando nas praças e pontos de ônibus, oferecendo os produtos que, muitas vezes, ela mesma fazia em casa à noite, depois de buscar sua filha. Agora, com o novo vilão invisível, a creche fechou, as pessoas se recolheram em casa e as ruas estão vazias. Sem ter uma renda fixa, com contas para pagar e uma criança para cuidar sozinha, ela não sabe mais o que fazer e veio aqui procurar a sua ajuda. 

Como ajudar pessoas que estão na mesma situação da Ana, que dependem do trabalho diário para garantir seu sustento? 

Júlio, que mora com sua esposa e filha pequena, possui uma oficina mecânica que também faz limpeza de carros. A oficina tinha muitos clientes e ele retirava toda sua renda de lá. Porém, com o COVID19 na área, ele viu sua clientela diminuir drasticamente. Na segunda-feira atendeu 5 clientes, mas na quarta-feira já não apareceu ninguém. Além de pensar em si mesmo e em sua família, Júlio ainda tem um funcionário para pagar, que também precisa sustentar seus filhos e esposa. As pessoas estão com medo de andar pela cidade e Júlio não sabe mais o que fazer para pagar suas contas e comprar mantimentos. 

E agora? Como ajudar pessoas que estão na mesma situação de Júlio? Use seu super poder e sua equipe de super heróis para pensar formas de ajudar pessoas na mesma situação.

Suzy mora em uma cidade pequena e trabalha como manicure há muitos anos. Quando ela começou, ia de casa em casa oferecendo seus serviços para pessoas mais próximas. Com o passar dos meses,  uma clientela estabelecida e ajuda de sua mãe, ela conseguiu reformar um cômodo do lado de sua casa e passou a atender seus clientes neste local. Os negócios iam bem, pois Suzy é muito talentosa e tem amor pela sua profissão, mas agora ela se sente ameaçada, pois um novo vírus está se espalhando por aí. Com a confirmação do  primeiro caso em sua cidade, o prefeito proibiu o funcionamento dos comércios. Obedecendo às novas regras, ela teve que fechar o salão, que era sua única fonte de renda. Agora, Suzy não sabe mais o que fazer pois precisa pagar suas contas e ajudar a manter sua mãe, que faz parte do grupo de risco. 

Chame sua equipe de super heróis para ajudá-la a resolver este problema!

Nos bairros e corredores da periferia rola um grande comércio. A Dona Adriana sabe bem disso e tem seu próprio mercadinho montado na garagem de casa, onde ela vende até fiado! Lá um morador ajuda o outro: uns emprestam dinheiro, outros doam água ou se oferecem para bater uma laje. Para ela, o contato com a comunidade e a troca de serviços é o diferencial no seu negócio. Dona Adriana contagiava a todos com sua alegria, mas agora ela está aflita porque muitas pessoas contam com o seu mercadinho para as compras e vários clientes não foram liberados de seus trabalhos por seus patrões. Ela está exposta ao perigo e o vírus pode se disseminar rapidamente na comunidade com toda essa situação.

Chame sua equipe de super heróis para ajudá-la a resolver este problema!